O Grupo Segura está com você
Com mais de 20 anos de atuação, o Grupo Segura, bem como asseio e conservação, e terceirização de serviços administrativos.


Blumenau

SEGURANÇA PRIVADA
Rua João Pessoa, 3.152
CEP 89036-004
47 3035 8009

SERVIÇOS
Rua Dr. Antônio Haffner, 389<br/>
CEP 89036-640<br/>
47 3035 4000

365 dias por ano

Atendimento 24 horas por dia

47 3035 8000

contato@gruposegura.com.br

Topo
 
Grupo Segura > Condomínio  > Grupos de moradores no WhatsApp ajudam na segurança residencial?
segurança residencial

Grupos de moradores no WhatsApp ajudam na segurança residencial?

A segurança no local onde vivem é uma preocupação crescente de moradores em residências e condomínios. Neste momento, a união de vizinhos pode ser uma solução para garantir maior proteção, utilizando recursos simples como o aplicativo de mensagens WhatsApp

A segurança residencial conta hoje com uma série de artifícios digitais, que otimizam cada vez mais suas funcionalidades e comandos.

A comunicação, item indispensável quando pensamos em um resultado eficaz na segurança, está mais facilitada do que nunca.

Recursos como aplicativos de conversa instantânea podem ser muito favoráveis neste processo. Como o WhatsApp, ferramenta que já se tornou intrínseca à rotina da maioria dos brasileiros.

É só pensar nas pessoas próximas a sua volta. Por exemplo, família, amigos e colegas de trabalho, todos utilizam o WhatsApp.

Seja para conversas pessoais, contatos profissionais ou para fins comerciais. O aplicativo de mensagens instantâneas conquistou um grande público. Em fevereiro deste ano, atingiu o marco de 2 bilhões de usuários no mundo.

WhatsApp no Brasil

O aplicativo aparece em primeiro lugar, em disparada, dentre os apps mais utilizados para videochamadas, segundo a pesquisa Uso de Apps no Brasil 2020.

Uma das vantagens é a sua praticidade de utilização. É provável que os mais jovens não se recordem, mas até meados de 2009 o único jeito de trocar mensagens rápidas pelo celular era o SMS.

O problema era que cada mensagem enviada possuía um custo. Sendo assim, em aparelhos com planos pré-pagos, isto significava estourar os créditos rapidamente.

Nesta época até existiam outros meios, como o MSN e o chat do Facebook. Mas funcionavam apenas pelo computador, inviabilizando o acesso via celular.

Neste cenário nasce o WhatsApp, em uma versão inicial muito mais simples do que a que conhecemos hoje, sofrendo atualizações ao longo dos anos.

A formação de grupos, por exemplo, foi possível a partir de 2011. A função das mensagens por áudio chegou em 2013. Em 2014, o aplicativo atingiu 500 milhões de usuários e foi adquirido pela empresa Facebook. E as tão famosas figurinhas, chegaram apenas em 2018.

Como uma verdadeira revolução para a comunicação, o WhatsApp possui papel de destaque, principalmente em nosso país. Na palma da mão da maioria dos brasileiros, a ferramenta pode ser aproveitada para mais finalidades do que imaginamos.

Segurança residencial – a digitalização da rede de vizinhos por meio do WhatsApp

Os grupos de WhatsApp nada mais são do que uma “digitalização” de comunidades já existentes, que se reúnem com algum intuito em comum. Como, por exemplo, a segurança em condomínios, ruas e bairros.

As chamadas redes de vizinhos são grupos de moradores que se juntam para monitorar o perímetro da área onde vivem. Em parceria com a Polícia Militar, podem transferir suspeitas de pessoas e movimentações estranhas no local.

Para que esta dinâmica aconteça de forma coordenada e organizada, o meio de comunicação utilizado precisa ser muito eficiente.

Aqui um exemplo que ilustra o funcionamento da rede de vizinhos. Um carro suspeito parado em frente a uma residência é avistado por um morador. Para confirmar que não se trata de alguém conhecido, esta pessoa compartilha a foto e a placa do veículo através da rede. Se ninguém o reconhecer, uma denúncia para polícia é realizada.

Com o WhatsApp, a rede de vizinhos tornou-se mais fácil de operacionalizar. Sua aderência por parte dos integrantes é elevada, uma vez que o app já faz parte da vida das pessoas para diversas outras finalidades.

A própria ferramenta pode desencadear este relacionamento. Os vizinhos começam a criar o hábito de avisar o grupo quando notarem movimentações estranhas.

Desta forma, aumenta o senso de coletividade entre os vizinhos. A troca de informações é simples, ágil, portanto, eficaz.

Regras para redes de vizinhos no WhatsApp

É importante que o administrador da rede de vizinhos pelo WhatsApp, ou seja, o síndico ou administrador do condomínio, ou ainda um morador do bairro, estabeleça algumas regras de “boa convivência” para o uso adequado do grupo.

A primeira orientação deve ser o uso exclusivo do grupo para assuntos relacionados à segurança. Isto já evitará possíveis conteúdos que se desviam do objetivo principal. Como mensagens de bom dia, propagandas, fofocas, piadas, e por aí vai.

Estabeleça, inclusive, que o indivíduo que quebrar esta regra será excluído do grupo.

Fique sempre atento às questões éticas, como o compartilhamento de fotos e vídeos de suspeitos. Caso não seja uma prova de crime, este tipo de exposição pode até provocar processos judiciais.

Grupos organizados desta maneira, que conseguem permanecer em seu foco, engajam muito mais seus integrantes. Ao contrário disto, as pessoas poderão silenciá-lo ou até mesmo sair por falta de interesse.

Outro cuidado necessário nos grupos de segurança são as informações falsas e disseminação de boatos. Podem atrapalhar e preocupar os integrantes de forma desnecessária, e até causar pânico nas pessoas.

Sabemos que conteúdos no WhatsApp se espalham amplamente, com uma enorme facilidade. Portanto, compartilhe apenas aquilo que tiver certeza, e oriente seus vizinhos a fazerem o mesmo!

Somente a solução completa pode garantir mais segurança para a sua residência

Até aqui, percebemos como a ferramenta de mensagens instantâneas pode ajudar, e muito, na troca de informações sobre segurança em comunidades. Mas é importante estar ciente que grupos de WhatsApp ajudam, mas não fazem o trabalho sozinho.

A alta tecnologia dos sistemas de segurança residencial proporcionam o controle em tempo real. Aliados a estes grupos de WhatsApp, os moradores estarão a par das situações e terão a possibilidade de agir muito mais rápido quando necessário.

Através da internet, sistemas de câmeras em circuito fechado transmitem imagens simultaneamente, em alta resolução, para um dispositivo central.

Monitoramento de alarmes e rondas eletrônicas também podem ser implantadas, para reforçar ainda mais a segurança.

Por meio de um aplicativo de celular, estas imagens podem ser acessadas a qualquer momento, de qualquer lugar. Ou seja, com um smartphone ou tablet, é possível vigiar toda a área compreendida.

Gostaria de entender melhor como levar esta solução para sua casa, rua ou condomínio?

Entre em contato com o Grupo Segura e fale com um de nossos consultores! Garantimos: a Segurança Eletrônica irá proporcionar muito mais tranquilidade para a sua família e comunidade!

25 falhas comuns para comprovar que você não está seguro

Sem comentários

Desculpe, mas o formulário de comentários está desativado.