O Grupo Segura está com você
Com mais de 20 anos de atuação, o Grupo Segura, bem como asseio e conservação, e terceirização de serviços administrativos.


Blumenau

SEGURANÇA PRIVADA
Rua João Pessoa, 3.152
CEP 89036-004
47 3035 8009

SERVIÇOS
Rua Dr. Antônio Haffner, 389<br/>
CEP 89036-640<br/>
47 3035 4000

365 dias por ano

Atendimento 24 horas por dia

47 3035 8000

contato@gruposegura.com.br

Topo
 
Grupo Segura > Segurança  > Como fica a gestão da segurança privada durante uma pandemia?
gestão da segurança privada

Como fica a gestão da segurança privada durante uma pandemia?

A gestão da segurança privada, e toda a cadeia produtiva de serviços, nesse momento de incertezas precisa ser repensada. O período é de adaptação e muita inovação, diante do cenário do novo normal

Agora, mais do que nunca, o investimento na gestão da segurança privada será fundamental. Além de garantir os cuidados básicos com as pessoas e com o patrimônio, permite ao empresário focar em suas estratégias e resultados, evitando preocupações extras e desnecessárias. 

Os serviços do Grupo Segura são classificados como essenciais, ou seja, são indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade. 

Portanto, o nosso trabalho faz parte das atividades que primeiro tiveram que se adaptar à fase da pandemia. Tivemos que repensar os formatos para a realidade do isolamento/distanciamento social. Sem pausas, nem adiamentos, diante do desconhecido. Muita resiliência, força e dedicação, foram e ainda são necessários. Os profissionais continuam firmes e fortes na linha de frente, executando seus ofícios dentro do padrão de excelência. 

Os desafios da pandemia na gestão da segurança privada  

Para debater os desafios e caminhos da segurança privada daqui pra frente, o Instituto Catarinense de Educação Profissional reuniu grandes nomes do mercado. 

O ICAEPS atua desde 2013, com o principal objetivo de qualificar e formar a mão de obra no segmento de prestação de serviços. Ela isso através de cursos, palestras, seminários e parcerias estratégicas. 

O encontro, por meio de videoconferência, ocorreu no dia 16 de julho de 2020, sob o tema: “A gestão da segurança privada em tempos de pandemia”. Os convidados presentes eram:  

Confira a seguir os principais pontos abordados. 

A gestão das pessoas 

Um dos maiores desafios desta pandemia para o setor de segurança privada é a gestão de colaboradores

Evandro Fortunato Linhares aponta, inclusive, que este será um dos grandes diferenciais competitivos das organizações daqui pra frente. Principalmente os prestadores de serviços. 

Vigilantes e demais profissionais da área devem receber suporte em diversas esferas, como psicologia e assistência social. 

Para Avelino Lombardi, CEO do Grupo Segura, são nos momentos de crise que as dificuldades já existentes no dia a dia das organizações são intensificadas e ainda mais expostas. 

Os afastamentos são inevitáveis. Por exemplo, de colaboradores infectados ou que tiveram contato com outras pessoas infectadas. Sendo assim, existe a necessidade de substituições de profissionais nos postos de serviços. Ou seja, gerando lacunas na operação. 

E neste cenário, é fundamental que o treinamento dos profissionais seja ágil e efetivo, formando uma equipe preparada para o remanejamento de funções. 

Se nesta hora a empresa não tiver um plano muito bem definido e um time coeso, os problemas podem ser ainda maiores. 

Por isso, prestadores de serviços experientes e com capacidade de adaptação e planejamento podem fazer uma enorme diferença. 

Para Avelino, nesta hora a organização precisa se unir em torno da operação: “Aqui no Grupo Segura, somos todos operacionais”

E esta é uma cultura que vem da direção. É preciso estimular todos os setores e fazer uma ação conjunta. Ou seja, todos estão integrados no plano de treinamento.  

A adequação de custos 

Avelino observa que “é na hora da crise que as pessoas mais precisam da segurança privada”Os profissionais de segurança devem estar ainda mais preparados para lidar com as situações trazidas pelo atual contexto, pois integram a linha de frente durante pandemia

Serão eles os responsáveis, por exemplo, por barrar a entrada de um pai de família no supermercado, no caso do mesmo não estar obedecendo alguma regra de saúde e segurança, definida pelo governo. Assumindo assim, o papel também de cuidar das pessoas e da comunidade. E neste sentido, vem a necessidade de uma boa base preparatória da equipe.  

Além de toda esta preparação, há ainda o desafio das reduções de investimentos e diminuição de contratos por parte dos clientes. 

Neste momento, equipe comercial e diretoria unem forças para poder levar a solução mais viável e efetiva possível, negociando para que ambos os lados se beneficiem. 

Desta maneira, o desafio fica entre a gestão operacional (das pessoas) e o relacionamento com os clientes, que precisam de uma atenção especial para compreender suas reais necessidades. 

Inteligência e preparo no gerenciamento de riscos 

O coronavírus abalou fortemente as estruturas de empresas da região de atuação do Grupo Segura

Quedas altíssimas de faturamento logo nas primeiras semanas da pandemia levaram gestores a ativarem seus modos de sobrevivência, reavaliando as cifras mais altas dos seus quadros de investimentos. 

A segurança privada é um serviço de grande valor agregado, e por isso pode fazer com que o empresário avalie, erroneamente, sua suspensão. 

É neste momento que os “Homens da Segurança” possuem o dever de apontar e auxiliar o cliente na tomada de decisão. Ou seja, na percepção de qual a real necessidade para o negócio. 

Esta avaliação precisa ser feita por meio de uma análise bastante apurada, de todas as variáveis de segurança do cliente. Pensando sempre na integração entre ferramentas físicas, eletrônicas e da informação. 

Muito mais do que um “apertador de botões”! Os profissionais da segurança têm a inteligência e preparo empregado no gerenciamento de riscos

“Na Segura, temos o lema de vender segurança para quem realmente precisa de segurança”, afirma Avelino. 

Esta outra citação o CEO do Grupo Segura deixa claro o posicionamento da empresa, de levar aos seus clientes, soluções que realmente tragam resultado.  

Um prestador de serviços que trabalhe de forma parceira e transparente com o cliente será capaz, por exemplo, de apontar quando não se é necessário um vigilante. Mas sim um sistema de monitoramento eletrônico, barreiras, ou outra função que não seja a do vigilante. 

E este tipo de leitura só é possível com dados e estudos específicos. 

Serviços de segurança imprescindíveis e efetivos são aqueles que, caso você não tenha, irá lhe gerar problemas muito maiores. Portanto, não se pode analisar apenas a questão de verba disponível. 

A importância da parceria público/privado 

O Promotor Márcio Conti aponta que a parceria da segurança público/privado é um reflexo da pandemia

Sem um planejamento de crescimento para investimentos em tecnologia e expansão de pessoal previsto, o Estado se beneficiaria muito dessa troca.  

Para exemplificar, Márcio traz uma solução que representa bem os tipos de frutos que a colaboração público/privado poderia conceber. 

Trata-se do rastreamento de veículos por placas, através de câmeras em postos de combustíveis. Esta tecnologia de segurança poderia contribuir muito nos casos de roubo de veículos

Como mais cedo ou mais tarde o veículo será abastecido, a leitura da placa será prontamente feita e registrada na polícia. Aumentando a agilidade e a praticidade nas buscas. 

A demanda por soluções personalizadas 

O Doutor Izaias aponta a necessidade de uma integração de informações que auxilie os gestores estratégicos a visualizarem as diferentes perspectivas e preocupações dentro de um contexto empresarial. E não só dos dados já existentes, mas também com a capacidade de coletar informações extras que possam contribuir para o plano de segurança

Este é um ponto chave que irá colaborar muito na definição dos investimentos. Portanto, já não se encontra mais soluções de prateleira. Mas sim, uma série de técnicas e processos que podem ser distribuídos e individualizados de acordo com a realidade de cada empresa. 

Cada profissional no seu lugar

Avelino traz um exemplo sobre os vigilantes. Na década de 2000, houve um movimento em que muitas empresas substituíram a figura do vigia pela do recepcionista. Algum tempo depois, pela dos porteiros.  

Podemos observar nos dois casos que, como medida paliativa, o profissional preparado para a segurança, que é o caso do vigia, acabava dando lugar a outros perfis de atividades. 

Recepcionistas e porteiros podem executar com maestria as tarefas administrativas e de atendimento. Mas não terão o preparo inerente ao vigia, que recebe um intenso treinamento que abrange todos os processos de segurança. 

Para que essas trocas não ocorram, cabe uma responsabilidade tanto do contratante como do prestador de serviços. De avaliar o plano de segurança de determinada organização e constatar a real necessidade. 

E a crescente tendência para este atendimento otimizado é fazer o uso da tecnologia. Nesse sentido, a segurança eletrônica, com monitoramento de imagens, sistema de alarmes, somada à um profissional de vigilância capacitado, por exemplo, forma a solução completa. 

Avelino ainda completa: 

“A segurança privada hoje não vive mais sem segurança eletrônica. Sem os aparatos deste serviço, o trabalho se torna defasado. O que o homem fazia, hoje a tecnologia pode fazer: identificação facial, controle de acessos, softwares de análises, dentre outras ferramentas que diminuem a necessidade da força de vigilantes. A inteligência artificial vem para colaborar no trabalho do vigilante, que deve estar muito bem capacitado.” 

Sua empresa protegida de todos os ângulos 

O projeto de segurança personalizado envolve a empresa como um todo. Seu objetivo é proporcionar mais confiança e desenvolver processos que sejam de fácil aplicação. 

Através de um “raio-x” completo e minucioso, é realizada a identificação dos riscos contra o empreendimento e outras variáveis.  

É possível estabelecer as soluções adequadas e que serão mais eficazes diante da realidade financeira e das fragilidades a serem combatidas. 

Consultores especialistas do Grupo Segura elaboram planos específicos. Ou seja, garantem o perfeito atendimento às necessidades dos clientes. E assim, minimizam de riscos. 

Compreende também as informações sobre os equipamentos a serem usados e a apresentação dos custos e produtos envolvidos. 

Conte com uma mão a obra qualificada. As tecnologias e os processos inteligentes do Grupo Segura auxiliam serviço de segurança para o seu patrimônio! Entre em contato conosco e saiba mais.