O Grupo Segura está com você
Com mais de 20 anos de atuação, o Grupo Segura, bem como asseio e conservação, e terceirização de serviços administrativos.


Blumenau

SEGURANÇA PRIVADA
Rua João Pessoa, 3.152
CEP 89036-004
47 3035 8009

SERVIÇOS
Rua Dr. Antônio Haffner, 389<br/>
CEP 89036-640<br/>
47 3035 4000

365 dias por ano

Atendimento 24 horas por dia

47 3035 8000

contato@gruposegura.com.br

Topo
 
Grupo Segura > Grupo Segura  > Dia da Mulher: a atuação delas na segurança privada
dia da mulher

Dia da Mulher: a atuação delas na segurança privada

8 de março é o Dia Internacional da Mulher, uma data oficializada pela ONU em 1975, com raízes históricas e representada pela luta da igualdade de gênero. Muito se evoluiu desde então, mas também há muito o que se conquistar ainda em relação à valorização da mulher nas esferas políticas e sociais.

O dia da mulher é comemorado no mundo todo, sendo considerado até feriado nacional em alguns países, como a Rússia. No Brasil, este dia é marcado por reflexões e reivindicações, trazendo discussões importantes acerca do papel e dos direitos das mulheres na sociedade.

Inserção da mulher no mercado de trabalho

O primeiro momento na história de inserção da mulher no mercado de trabalho foi o período da Revolução Industrial. Desde então, as transformações de conceitos sociais e de gênero contribuíram para o crescente aumento da importância da figura feminina nos ambientes profissionais.

Assumir funções novas que antes eram realizadas somente por homens foi um importante passo. Dinâmica que se fortaleceu nos períodos pós I e II Guerras Mundiais. Isto porque os chefes do lar acabam se acidentando e até morrendo durante os conflitos. Por consequência as mulheres acabavam assumindo o comando e os negócios da família.

Acontece que mesmo tomando posições antes só ocupadas pela figura masculina. Ainda não haviam legislações justas para as mulheres no mercado de trabalho. Apenas leis voltadas ao direito da licença maternidade e restrições de horários que limitavam a execução de certas funções. A diferença salarial entre homens e mulheres eram muito elevadas.

Na década de 60 o movimento feminista trouxe uma série de revoluções. Tais como, a introdução de métodos contraceptivos e reivindicação de direitos políticos e sociais, que colaboraram para a maior liberdade das mulheres em fazer escolhas e tomar decisões sobre si próprias.

O até então o principal objetivo da mulher, de constituir família e criar filhos, mudou ou recebeu um “plus”! Agora, o desenvolvimento da carreira conta como uma de suas prioridades.

O desafio da jornada dupla

Com a atuação da mulher no mercado de trabalho, as tarefas relativas ao lar, organização e cuidado da família não podem mais ser exclusivamente suas. Elas começam a ser compartilhadas com os homens. Porém, esta divisão por muitas vezes não é igualitária e a maioria das atividades da casa ainda são desempenhadas pela mulher.

A jornada dupla é uma realidade na vida de muitas mulheres. Elas equilibram a carreira com o cuidado da família. Segundo dados do Inep, as mulheres são maioria no ingresso e conclusão de cursos de qualificação profissional. Atualmente, para muitas delas, a estabilização financeira, afetiva e social tornou-se prioridade diante do desejo de ser mãe, por exemplo.

O olhar da mulher nas profissões

A busca pela equidade de gênero acabou tornando-se um nicho de mercado, em que as mulheres começam a ocupar cada vez mais cargos considerados como masculinos. A atuação do gênero feminino nos mais variados ambientes gera representatividade e consequentemente quebra estereótipos provenientes da nossa construção social.

As profissões que exigem força ou habilidades matemáticas antes eram associadas exclusivamente aos homens. As mulheres destinavam-se às funções relacionadas ao cuidado. Esta visão limitadora acaba fazendo com que o potencial de muitas pessoas não seja completamente aproveitado e desenvolvido, por não fazê-las se reconhecerem em determinados espaços.

Por outro lado, mesmo não devendo ser um fator limitante, algumas características são observadas como mais recorrentes no perfil da mulher no mercado de trabalho. Isso faz com que a figura feminina se destaque e alcance mais êxito em determinadas profissões em comparação aos homens. Algumas destas qualidades são:

Sensibilidade

Como gestora da família, a mulher desenvolveu a habilidade de estar sempre atenta aos detalhes. No universo corporativo, esta característica demonstra-se importante. Por exemplo, em áreas como financeiro e contabilidade, que exigem alto grau de confiabilidade.

Relacionamento

Historicamente a mulher precisou criar e impor a sua liderança. Ela desenvolveu uma habilidade maior em gerenciar relacionamentos sociais.

Perseverança

A consistência em suas ações, a superação de problemas e a elaboração de caminhos estratégicos são atribuições em que as mulheres também se destacam. Esta habilidade está ligada a assimilação de circunstâncias ruins e na conversão de fatos negativos em oportunidades otimistas.

Formação de imagem positiva

As mulheres possuem uma facilidade maior na formação de uma imagem positiva. Assim como na construção de relações com maior sensibilidade para uma comunicação visual assertiva. Por isso, áreas como marketing e comunicação são confiadas a mulheres em muitas organizações.

Multitarefas

A capacidade da realização de várias atividades ao mesmo tempo, é uma habilidade feminina. Justamente pela necessidade da dupla jornada. Elas precisam fazer a gestão da casa e da família simultaneamente com a vida profissional. Possuem uma visão geral e são capazes de conhecer profundamente várias áreas e executar diversas tarefas diferentes. Mas mantém a atenção e o foco em processos paralelos.

As mulheres no Grupo Segura

O Grupo Segura conta com uma equipe altamente capacitada e igualitária. As mulheres ocupam posições em todas as áreas de serviços e também nos setores administrativos da empresa.

As mulheres do Grupo Segura são vigilantes, profissionais de limpeza e serviços gerais, assistentes de Recursos Humanos, assistentes do Financeiro e operadoras de central de monitoramento. Grande parte delas são casadas e possuem filhos. O grau de escolaridade superior aparece em maior percentual dentre os cargos dos setores administrativos.

Nos serviços de segurança, as vigilantes possuem uma faixa etária bem diversa, com idades entre 18 e 60 anos. A maioria delas, entre 50 e 60 anos. Já nos cargos de serviços gerais, a média de idade das mulheres fica entre os 18 e 65 anos, com predomínio de 30 a 40 anos.

A valorização da mulher é um assunto necessário e deve estar em pauta frequentemente. Procure sempre por parceiros e fornecedores que apoiem a igualdade profissional e a coloquem em prática dentro de suas empresas. 

O Grupo Segura reconhece o poder da mulher no ambiente profissional e parabeniza todas elas, principalmente as suas colaboradoras, por sua incomparável força, determinação e dedicação que fazem os nossos serviços estarem entre os melhores do segmento. Feliz Dia da Mulher!