O Grupo Segura está com você
Com mais de 20 anos de atuação, o Grupo Segura, bem como asseio e conservação, e terceirização de serviços administrativos.


Blumenau

SEGURANÇA PRIVADA
Rua João Pessoa, 3.152
CEP 89036-004
47 3035 8009

SERVIÇOS
Rua Dr. Antônio Haffner, 389<br/>
CEP 89036-640<br/>
47 3035 4000

365 dias por ano

Atendimento 24 horas por dia

47 3035 8000

contato@gruposegura.com.br

Topo
 
Grupo Segura > Segurança  > Roubo de celular: saiba quando os ladrões preferem agir
Roubo de celular: saiba quando os ladrões preferem agir

Roubo de celular: saiba quando os ladrões preferem agir

O roubo de celular é um crime que tem se tornado cada dia mais comum. Saiba o que atrai os bandidos e os momentos que eles preferem agir para se proteger.

Você já deve saber que o roubo de celular tem se tornado uma epidemia no Brasil. Os números são alarmantes e não poupam ninguém, de norte a sul do país.

Entretanto, resistir a entrega do aparelho não é uma atitude recomendada. Se você deseja proteger seu aparelho, saiba que existem formas seguras de fazer isso.

Quer saber como elas funcionam na prática? Continue sua leitura e entenda um pouco mais sobre as artimanhas que cercam esse tipo de furto para se proteger.

Furto ou perda geram mais de 1,5 milhão de aparelhos bloqueados

Segundo estatísticas, o Brasil possui a quinta maior rede de celulares do mundo! Nada menos que 241 milhões de aparelhos. O número supera, inclusive, o número de habitantes, que é de 207,7 milhões de brasileiros.

Surpreendente também, é o índice, cada vez maior, de aparelhos bloqueados no Brasil, após terem sido roubados ou perdidos. Nos últimos 12 meses, mais de 1,5 milhão de celulares foram parar no cadastro do CEMI (Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas) ocasionadas por perdas ou furtos. Em um ano, isso representa um aumento de 21% no número de aparelhos bloqueados, segundo a Anatel.

Roubo de celular pode amparar outros crimes

Além dos danos com a perda do aparelho, o roubo de celular pode desencadear outros crimes e gerar muita dor de cabeça aos usuários.

Na maior parte dos casos, o maior problema não está apenas na perda do aparelho, mas principalmente, no roubo dos dados pessoais.

Com a perda das informações que ficam armazenadas no WhatsApp, Facebook, Instagram e outros aplicativos, os ladrões podem cometer outros crimes. Afinal, guardamos um histórico valioso nestes aparelhos: informações que dizem muito a respeito da nossa vida pessoal e profissional, como por exemplo, dados sobre nossas rotinas, senhas, registros do GPS e telefones de amigos e familiares.

Portanto, quem quiser se proteger, deve investir tempo estudando as opções de segurança que seu aparelho oferece. E mais do que isso: informar-se sobre como agem os criminosos para se precaver e saber como agir, caso tenha seu aparelho roubado.

Medidas de segurança para proteger seu aparelho

Bandidos, envolvidos nos roubos de celular, costumam agir motivados pela oportunidade. Nestes casos, a escolha da vítima é geralmente aquela que apresenta maior vulnerabilidade e o melhor custo-benefício. 

Vamos ilustrar a situação com o caso de uma pessoa distraída, que circula pelas ruas com um celular em mãos, no valor de R$ 1mil ( isso quando ele não custa muito mais). O aparelho se torna um alvo muito mais fácil e vantajoso do que, por exemplo, a carteira dessa mesma pessoa, que não está à mostra e contém apenas alguns trocados.9 tipos de ocorrências criminosas que fragilizam sua segurança

Apesar do exemplo anterior ser fictício, situações como essa, acontecem todos os dias. Com mais frequência dentro do transporte público, mas também, nas ruas e no comércio das cidades, principalmente à noite.

Veja o que fazer para não ser uma vítima de roubo de celular

  • Crie uma boa senha de bloqueio de tela. Fuja das usuais e evite combinações muito simples
  • Use a opção de criptografar os dados, tanto do celular quanto do cartão de memória. Mas lembre-se de memorizar muito bem este código. Em caso de perda ou esquecimento, os dados pessoais não poderão mais ser recuperados
  • Mantenha um backup atualizado dos seus dados e agendas
  • Não salve senhas de bancos e outros dados no seu celular
  • Se foi roubado, troque rapidamente a senha de ID do seu sistema – Apple, Android ou outro – e também das contas de redes sociais. Usar a opção de configurar para destruir dados remotamente, pode ser uma opção muito útil
  • Encontre e guarde o código IMEI (International Mobile Equipment Identity) do seu aparelho, que aparece na nota fiscal, caixa ou no próprio celular
  • Com esse código em mãos, faça um registro da ocorrência (BO) na Polícia Civil e contate sua operadora para o bloqueio do seu celular. Você também pode fazer esse bloqueio pelo gerenciador do sistema
  • E lembre-se: se iniciado o roubo, jamais reaja. Tente se manter calmo e observe caraterísticas que possam ajudar as autoridades a identificarem o bandido.

Para se proteger e não ser vítima do roubo de celular, você não deve parar por aqui. Coloque em prática as dicas que listamos para você e leia mais sobre o tema segurança no Blog do Grupo Segura.