O Grupo Segura está com você
Com mais de 20 anos de atuação, o Grupo Segura, bem como asseio e conservação, e terceirização de serviços administrativos.


Blumenau

SEGURANÇA PRIVADA
Rua João Pessoa, 3.152
CEP 89036-004
47 3035 8009

SERVIÇOS
Rua Dr. Antônio Haffner, 389<br/>
CEP 89036-640<br/>
47 3035 4000

365 dias por ano

Atendimento 24 horas por dia

47 3035 8000

contato@gruposegura.com.br

Topo
 
Grupo Segura > Segurança para Residências  > Análise dos riscos no projeto de segurança eletrônica residencial
projeto de segurança eletrônica residencial

Análise dos riscos no projeto de segurança eletrônica residencial

Um projeto de segurança eletrônica residencial eficaz vai além da instalação de equipamentos. Tem como base a análise dos riscos para cobrir o conjunto.

Ter a garantia de morar em uma residência segura e protegida da ação de bandidos vai muito além da instalação de equipamentos de segurança.

Logicamente que a tecnologia dos equipamentos tem valor essencial no projeto de segurança eletrônica residencial. Mas usados de forma isolada, e sem estarem fundamentados em um estudo consistente das vulnerabilidades a que o local está exposto pode criar uma falsa sensação de segurança.

É por isso que afirmamos que a implantação planejada do projeto de segurança eletrônica residencial faz toda a diferença na tentativa de barrar a ação criminosa.

Um projeto de segurança eletrônica residencial deve começar pela base

A análise dos riscos é essencial no planejamento do projeto de segurança eletrônica residencial.

Sua implantação correta deve prever a visita de técnicos no local, para que essa equipe especializada possa analisar o ambiente, definir os pontos críticos e a partir daí criar um planejamento adequado às necessidades da residência em questão.

Só assim o projeto de segurança eletrônica residencial será consistente e atenderá as expectativas dos moradores, sendo capaz de detectar, comunicar e inibir a intrusão de bandidos.

Esse projeto deve prever ainda a avaliação dos dos sistemas de segurança já existentes, verificando se estão adequados, são deficientes, ineficientes ou inexistentes.

Relevante também quando se pensa no projeto de segurança eletrônica residencial é levar em conta as rotinas da família e todo o arredor do endereço físico para certificar que todos os detalhes serão atendidos.

Entre estes detalhes, alguns pontos são essenciais. Entre eles pode-se citar:

  • O Perímetro – Análise das fronteiras externas, que definem os limites da propriedade;
  • A edificação – Trata-se da própria residência e de como ela está setorizada e as áreas que a compõe.
  • Critérios e Áreas de Acesso – Como se dá o acesso de pessoas e veículos.
  • Outros aspectos – Iluminação, vias de acesso, comunicação externa e interna, entre outros.

O diferencial de um projeto de segurança eletrônica residencial bem estruturado

Se o projeto de segurança tem uma base consistente, os resultados que se terá com a implantação devem seguir o mesmo caminho.

A partir da análise de riscos, a equipe de especialistas em segurança estará apta a criar um projeto, prevendo ações completas para automatizar a capacidade de gerar “gatilhos” contra incidentes em todas as áreas.

E isso só traz benefícios aos moradores. Um projeto de segurança eletrônica residencial bem estruturado potencializa a agilidade, a capacidade de ações mais efetivas, e o melhor custo benefício das ações empregadas.

As possibilidades neste campo são diversas e podem integrar ao máximo as ferramentas de monitoramento de imagem, alarmes, gestão e telefonia e a comunicação entre os moradores e a empresa de segurança contratada.

Barreiras disponíveis para garantir a segurança residencial

Um conceito atual e importante quando se fala em segurança residencial é a criação de barreiras em profundidade ou em camadas, como também é conhecida.

A ação consiste em criar obstáculos, sequenciais, que atuem em conjunto em diversos pontos do imóvel, de forma que eles dificultem a ação criminosa.

Dessa forma, é possível criar barreiras que protejam o perímetro do imóvel, os ambientes que compõem a edificação, as áreas de acesso e ainda outros detalhes, incluindo a iluminação dos ambientes que é um dos pontos críticos.

As tecnologias disponíveis são diversas e vão desde tradicionais barreiras físicas, como cercas elétricas, concertinas e portões eletrônicos, à sistemas de vídeo-vigilância, soluções de alarmes e monitoramento 24h e sistemas de comunicação.

Outro diferencial que também é tendência quando se fala em segurança residencial é o monitoramento à distância por meio de smartphones e tablets.

Da palma da mão, os moradores podem monitorar, em tempo real, o que acontece em casa, mantendo assim as pessoas que ama e o seu patrimônio protegidos.

Mas lembre-se, para que este conjunto funcione corretamente, a soluções apresentadas devem estar relacionadas, desde o início, com um projeto de segurança eletrônica residencial bem feito. Do contrário, qualquer investimento em segurança, será ineficiente.

saiba mais sobre segurança eletrônica